Quais as perguntas mais comuns para o oftalmopediatra?

Entenda Melhor a Deficiência de Cores
5 de dezembro de 2018
A cor dos olhos do bebê
5 de dezembro de 2018

Quais as perguntas mais comuns para o oftalmopediatra?

Por que se preocupar com a visão de uma criança?

Os bebês tem uma visão bem rudimentar ao nascer; para obter desenvolvimento adequado as crianças precisam de uma conexão eficaz entre os olhos e o cérebro. Se há algum problema que interfere com a visão em um ou ambos os olhos, as conexões do olho para o cérebro podem não se desenvolver corretamente.

Quando eu deveria examinar os olhos do meu filho?

O primeiro exame é realizado na maternidade, onde se observa através do “teste do olhinho” (obrigatório em alguns Estados) se existe alguma anomalia que impeça a luz de atingir a retina (catarata congênita, retinoblastoma, doenças infecciosas , etc). Após esse período o pediatra e os pais devem levar seu filho ao oftalmologista caso notem sinais característicos como estrabismo, aversão à claridade, olhos vermelhos, dificuldade para enxerga, coceira, etc. Porém é imprescindível que entre 2 anos e meio e três anos de idade a criança vá ao oftalmologista.

Como é feito o exame?

O exame oftalmológico inclui a mensuração da acuidade visual (seja por letras, símbolos ou desenhos, dependendo da idade da criança), avaliação do alinhamento ocular e visão binocular, teste de cores (quando a criança já pode colaborar com o exame),biomicroscopia (avaliação das estruturas anteriores do olho como córnea, conjuntiva e cristalino), mensuração de possíveis ametropias ( grau de óculos) sob dilatação pupilar e exame de fundo de olho. Ao dilatar as pupilas o efeito dura em média seis horas ou mais após a visita. Durante esse tempo, sensibilidade à luz e visão borrada, principalmente para perto são as queixas mais comuns.

Quais são os sinais ou antecedentes mais relevantes para o oftalmologista?

Houve algum problema durante a gravidez ou no parto? Existe algum atraso do desenvolvimento neuro-psico-motor? Existe histórico de problemas oculares na família? Seu filho tem alguma doença sistêmica? Seu filho é alérgico? Já foi submetido a alguma cirurgia? Você nota alguma dificuldade visual na criança? É comum ao ler ou desenhar aproximar muito os olhos do papel? Você observa dor de cabeça após esforço visual (bricar em tablets, ver tv, ler, desenhar, etc)?

Quais são os problemas mais comuns de visão na infância?

Quatro a seis por cento das crianças têm problemas oculares. Os três tipos mais comuns de problemas são o estrabismo, ambliopia e os erros de refração (miopia, hipermetropia, astigmatismo). Estrabismo é o termo médico utilizado quando os olhos não estão alinhados (fisiológico nos primeiros meses de vida). Depois de quatro a seis meses de idade as crianças não devem mais ser estrábicas (vide post anterior do blog). A ambliopia, que é às vezes chamado de “olho preguiçoso”, refere-se ao desenvolvimento anormal em um ou ambos os olhos durante o período de desenvolvimento visual (vide post anterior do blog). Quanto mais cedo for detectada melhor será o prognóstico.

Como oftalmologistas examinam os olhos de um bebê?

Muitos pais ficam surpresos ao descobrir que um exame oftalmológico completo pode ser executado em seu bebê. Pode-se ter uma boa estimativa da privação visual com base na forma como eles usam seus olhos para olhar e seguir brinquedos atraentes e luzes. Não importa como a visão é testada, é importante verificar cada olho separadamente. Caso haja suspeita de visão ruim, pode-se utilizar testes eletrofisiológicos (Potencial visual evocado de varredura) que permitem uma estimativa satisfatória da acuidade visual. Além disso, ao dilatar as pupilas, através de um aparelho conhecido como retinoscópio, podemos saber se a criança apresenta algum grau de ametropia inadequado para sua faixa etária.

Por que são colírios necessários?

Uma das partes menos agradáveis, mas essenciais de um exame de vista é dilatar as pupilas. Este procedimento não só permite ao médico visualizar o interior do olho, mas é importante também no relaxamento temporário do poder de foco da criança para que miopia, hipermetropia ou astigmatismo possam ser medidos com acurácia.

Como a parte interna do olho é verificada?

Uma vez que os olhos do seu filho estão dilatados, o médico utiliza instrumentos especiais para verificar as estruturas internas do olho. O interior do olho é onde se localiza a retina e o nervo óptico. A retina processa informação visual em sinais que são enviados através do nervo óptico até ao cérebro. O próprio nervo óptico, bem como os vasos sanguíneos que alimentam a retina, pode ser visto na parte posterior do olho.