A cor dos olhos do bebê

Quais as perguntas mais comuns para o oftalmopediatra?
5 de dezembro de 2018

A cor dos olhos do bebê

Qual será a cor dos olhos do meu filho? Ela vai mudar após o nascimento? Quem nunca teve essa dúvida? Para responder a essa questão, vamos dividir a resposta em duas partes: a primeira com relação à herança genética e posteriormente baseada na mudança da pigmentação da íris nos primeiros meses de vida.

A íris é a parte mais visível e colorida dos nossos olhos, que tem orifício central denominado pupila, cuja função é controlar a quantidade de luz que entra no olho. Em um ambiente com muita luz, ocorre a miose (diminuição do diâmetro da pupila), ao passo que, com pouca luz, ocorre a midríase (aumento do diâmetro da pupila). A íris funciona para nossos olhos como a cortina de uma casa, ou seja, quanto mais pigmento mais luz é filtrada. Dessa maneira, embora para a maioria das pessoas os olhos de cor clara pareçam mais atraentes, quanto mais escuros os olhos, melhor a adaptação à claridade.

A cor dos olhos é determinada pela quantidade de melanina encontrada na íris, quanto mais melanina, mais escura será a cor dos olhos. Embora muitos de nós tenhamos aprendido na escola que ela se baseia numa herança mendeliana (o manjado Azão/ Azinho), a cor é determinada por múltiplos genes.
Basicamente são três os genes principais que definem a cor base, porém existem outros fatores que determinam os tons, como mel, azul violeta, dentre outros, que ainda não foram descobertos. Dos três genes, dois se encontram no cromossomo 15 (responsável por aproximadamente 74% da variação da cor dos olhos): EYCL2 (gene da cor marrom) e o EYCL3 (gene cor marrom/azul) que definem se o bebê terá olhos claros ou escuros. O terceiro que esta no cromossomo 19 EYCL1 (gene da cor azul/verde), é responsável por determinar se os olhos serão verdes ou azuis (mas este só atua no caso de os olhos serem determinados como claros no cromossomo anterior).
Para quem quiser fazer um teste da possível cor dos olhos de seu filho, sugiro clicar no link (http://museum.thetech.org/ugenetics/eyeCalc/eyecalculator.html ) que terá uma estimativa da provável cor dos olhos baseada na herança genética.

Logo após o nascimento a cor dos olhos do bebê não é muito definida, geralmente variando entre o cinza escuro e azul. À medida que o tempo passa, a cor tende a se firmar entre azul, verde ou castanha. Isso acontece porque a quantidade de melanina ainda é reduzida na íris dos recém-nascidos e é ela a responsável por produzir o efeito de cor dos nossos olhos.

A mudança da coloração ocorre principalmente até os 6 meses de idade, porém pode variar até o primeiro ano de vida. Ela depende da quantidade de melanina geneticamente projetada para o bebê, porém existem alguns fatores que podem interferir na cor ao logo da vida, como traumatismos oculares e até medicamentos (como exemplo podemos citar a bimatoprosta, usada para tratar o glaucoma, que pode escurecer os olhos claros.
Algumas doenças ou alterações genéticas como as uveítes, albinismo (o albino pode ter o olho cor de rosa, tão pouca é a pigmentação da sua íris) e a síndrome de Horner congênita (doença que o olho afetado fica mais claro que o normal) também podem mudar a cor.